Batata doce em pó? É sério, ela existe.

Batata doce em pó: Os benefícios desse alimento que é um dos prediletos dos atletas. Será que em pó ela funciona tão bem? Acesse e confira.

Batata doce em pó

Hoje o assunto é alimentação porque dieta e saúde tem tudo a ver né? Se nos alimentamos corretamente isso reflete positivamente em nosso organismo e infelizmente a recíproca é verdadeira.

os-beneficios-da-batata-doce-em-pó“Passeando” pelo supermercado me deparei com um pacotinho um tanto quanto curioso e estava intitulado “batata doce em pó”. Sim, a nossa boa e velha batata doce ganhou uma nova forma, agora você pode encontrá-la em pó. Pra você que não consegue mais comer a tradicional batata doce ou quer inovar em suas receitas essa é uma ótima opção.

Considerada como o carboidrato dos atletas ela é também um ótimo alimento para os diabéticos e pra quem quer ter um hábito alimentar saudável, e sabe por que ela é ótima? Vou te explicar, os carboidratos são a nossa principal fonte de energia e é através deles que realizamos as nossas atividades diárias e garantimos energia para o nosso corpo. Mas todo carboidrato é igual? Não, eles são classificados em simples e complexos, e ainda temos o famoso índice glicêmico (nossaaa agora complicou mesmo).

batata-doce-em-pó

Calma, hoje se fala muito em índice glicêmico (IG), carga glicêmica e o que você realmente precisa saber? Que os carboidratos não são digeridos e absorvidos pelo nosso organismo da mesma maneira, os ditos simples são rapidamente digeridos e absorvidos e assim os complexos têm sua digestão e absorção mais prolongada.  E daí, qual a preocupação? O problema é que se um alimento é rapidamente absorvido o organismo não consegue usar toda essa energia (glicose), e o que ele faz? Joga fora? Não, ele lindamente transforma em gordura e armazena no seu “panceps” e em outros locais indesejados além de fazer você sentir fome mais rápido. Por isso que temos que priorizar os carboidratos complexos, porque eles vão lentamente liberando glicose na corrente sanguínea e geram sensação de saciedade. Mas cuidado hein, se você comer um monte lógico que o organismo vai armazenar também, então é importante você saber a quantidade certa que deve ingerir junto a um nutricionista, ok?

Mas o assunto é a batata doce, a nossa queridinha como já mencionei é um ótimo carboidrato complexo e além de tudo é rica em vitamina C e carotenos (que são os precursores para a produção de vitamina A no nosso corpo), além de ter também vitamina B, fibras e alguns minerais. Quando olhei para o pacotinho pensei, será que essa transformação em pó vai manter todas as propriedades da batata doce? Fui pesquisar pra vocês e fiz essa tabela com as informações nutricionais da batata doce cozida com e sem pele e três fabricantes da batata doce em pó.

infografico-batata-doce

 

 –  não consta na referência ou na embalagem

Quando comparamos a batata doce in natura com a em pó encontramos uma grande diferença entre os fabricantes na quantidade de carboidratos. Além de faltarem informações sobre os nutrientes nos outros dois fabricantes. Apesar do produto ser concentrado podemos ver que os nutrientes são reduzidos, já que um fabricante informa que 2 colheres de sopa equivalem a 200g de batata doce in natura. Então se você precisa ingerir uma quantidade considerável de batata doce durante o seu dia, essa é uma ótima opção pra quem tem dificuldade de comer muito já que o foco aqui são os carboidratos.

Ainda abro um parênteses, quem ainda prefere comer a batata doce faça uma boa higienização dela e consuma com a pele, observe a tabela, ao retirarmos a pele perdemos nutrientes e fibras que são muito importantes para nós. Então fica a dica pra vocês, coma a batata doce com casca ou inove com a batata doce em pó, faça shake, panqueca e use sua imaginação.

 Referências bibliográficas

Atkinson F.S, Foster-Powell K,  Brand-Miller J.C. International tables of glycemic index and glycemic load values. Diabetes Care, December 2008 Vol. 31, number 12, pages 2281-2283.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: Promovendo a alimentação saudável /Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição – Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 236p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos)

Departamento de Informática em Saúde da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) / Ministério da Educação. Tabela de composição química dos alimentos. Disponível em http://www2.unifesp.br/dis/servicos/nutri/public/

Thais Stefane

Enfermeira, pesquisadora, mulher, modelo, filha, amante dos animais, aspirante a chefe de cozinha, leva uma vida saudável e fitness.
De uma maneira descontraída quero conversar com vocês sobre a saúde do homem.
Mestre, licenciada e bacharel em Enfermagem pela Universidade Federal de São Carlos. Pós-graduanda em Auditoria em Saúde pelo Ensino Einstein. Follow: @tstefane