O significado dos apelidos dos jogadores de futebol

Imperador, Fenômeno, Fabuloso… Entrou no campo, ganhou um codinome. Selecionamos os melhores apelidos de jogadores

O significado dos apelidos dos jogadores de futebol

No mundo dos boleiros, o “Rei”, o “Imperador” e o “caçador de ratos” têm uma coisa em comum: Todos eles são apelidos dados para homenagear jogadores de futebol. Alguns são ídolos, outros nem tanto. Os melhores apelidos entre os jogadores são dados em momentos que vão de glórias às gafes.

Superlativos, endeusamentos e sátiras criam identidade para o jogador e marcam suas histórias nos clubes. Veja alguns deles:

Zico, o Galinho de Quintino

O ídolo maior da Gávea recebeu o apelido em razão do corpo franzino no início da carreira, além de ter nascido e crescido no bairro de Quintino, no Rio de Janeiro.

zico galinho de quintino

zico galinho de quintino

Falcão, o Rei de Roma

O ex-jogador e comentarista tem muita moral na Itália. Nos tempos em que jogou na equipe do Roma, o ídolo colorado recebeu a homenagem e até hoje é lembrado pelos torcedores do clube como “Rei de Roma”.

Sócrates, o Doutor

Dr. Sócrates, líder da democracia corinthiana, ganhou o apelido de “Doutor” por ter se formado no curso de medicina em 1977. O “Magrão”, como era chamado por muitos, cursou a universidade sem interromper sua carreira no futebol.

Ronaldo, o Fenômeno

Impressionados com o que Ronaldo fazia em campo, os italianos o apelidaram de “Fenômeno” durante sua primeira passagem pela Itália, período em que defendeu a Inter de Milão.

Fenômeno, apelido adquirido na Italia

Fenômeno, apelido adquirido na Italia

Adriano, o Imperador

Também na Inter de Milão, Adriano deixou sua marca e foi idolatrado pelos torcedores do clube. Os italianos puderam apreciar o futebol do “Imperador de Milão” em seu melhor momento na carreira.

Luis Fabiano, o Fabuloso

Fazendo uma alusão entre o seu segundo nome e a competência dentro de campo, Luis Fabiano passou a ser chamado de “Fabuloso” pela torcida do São Paulo em sua primeira passagem pelo clube.

Edmundo, o Animal

O apelido foi dado pelo radialista e locutor esportivo Osmar Santos: “é um animal esse garotinho!”, dizia Osmar nas narrações dos gols do craque. Nas arquibancadas, a torcida aderiu o apelido e cantava: “al, al, al… Edmundo é um animal!”.

edmundo animal

Polemico, Edmundo era tido como animal dentro e fora de campo

Ademir da Guia, o Divino

Considerado por muitos como o maior craque da história do Palmeiras, o “Divino” liderou os tempos da gloriosa academia do Palestra.

 Kléber, o Gladiador

O estilo de jogo de muita raça, força e garra para brigar pelos espaços em campo rendeu ao jogador o apelido de “Gladiador”.

Edílson, o Capetinha

Edílson recebeu o apelido por infernizar a vida dos zagueiros que cruzassem o seu caminho. O zagueiro do Real Madrid em 2000, Karembeu, sabe muito bem a sensação de ter o “Capetinha” pela frente.

Hernanes, o Profeta

O apelido foi dado para Hernanes pelo apresentador Thiago Leifert, do Globo Esporte, como forma de homenagear suas frases filosóficas durante as entrevistas. O codinome chegou até Roma, onde defendendo a equipe da Lazio, Hernanes foi chamado de “il Profeta” pelos italianos.

Mas os apelidos não são só de idolatria pelos feitos dentro de campo. Alguns jogadores receberam nomenclaturas curiosas. Características físicas e situações bizarras que vão além das quatro linhas também renderam apelidos nada comuns a alguns jogadores:

Paulo Henrique “Ganso”

O apelido surgiu quando ele tinha 15 anos, logo que chegou à Vila Belmiro. Um roupeiro do Santos achava que o jogador não levava jeito para ser um profissional, e por isso o chamou de Ganso.

Flávio Caça-Rato

O atacante do Santa Cruz foi apelidado de “Caça-Rato” por um motivo muito curioso. Quando criança, Flávio tinha como passatempo matar ratos com um estilingue. Sua fama já chegou até a Inglaterra, onde o jornal inglês The Guardian foi nomeado com o apelido “Flávio the Rat Catcher”.

Caça Rato, poderia ser espanta rato, já que o cara é feio demais!

Caça Rato, poderia ser espanta rato, já que o cara é feio demais!

 Fagner “Tammy”

Ao retornar ao Corinthians em 2014, o lateral Fagner já chegou ganhando apelido. Os companheiros de clube o estão chamando de “Tammy”, devido sua aparência física com a atriz Tammy Miranda, filha da cantora Gretchen.

Vampeta

Quando seu primeiro dente caiu, o bom baiano começou a ser chamado de “Vampiro” pelos colegas. E como a beleza nunca foi seu forte, na mesma época o ex-jogador também era chamado de Capeta. A união da queda do dente e a sua pouca beleza fez surgir o conhecido nome, “Vampeta”.

Hernane, o Brocador

Hernane ganhou o apelido em razão da sua elevada média de gols no Campeonato Carioca pelo Flamengo, perfurando a meta adversária como uma broca. O curioso é que o apelido também é interpretado por muitos torcedores de uma maneira sexual.

Dentinho

Menino das categorias de base do Corinthians, Bruno Bonfim recebeu o apelido de “Dentinho” devido a sua aparência física, que dispensa qualquer comentário sobre a sua origem.

 Vagner Love

O artilheiro do amor ganhou o apelido após um incidente curioso em seus tempos de juniores do Palmeiras. O atleta levou uma garota para a concentração e foi flagrado por Karmino Colombini, seu treinador na época. O jogador foi suspenso e o ocorrido ganhou destaque na mídia.

Texto: Areah
Veja Também:
Estádios mais caros do mundo
Quando o charme vale mais que a beleza
 

feitoparahomens

FpH - Feito para homens no sentido completo da palavra, criativos, honrados, honestos, íntegros, conquistadores, antenados, bem humorados e inteligentes. O site masculino mais completo.